Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘sala de almoço’ Category

>mais leve

>

Minha sogra é uma pessoa singular. Apesar de alguns contratempos que ela passou na vida, tudo o que ela quer acontece. E rápido.
É impressionante. Em meados do segundo semestre do ano passado ela decidiu que iria mudar-se para o interior. 
Pronto: em menos de dois meses apartamento vendido, tudo empacotado e desempacotado na casa nova.
Entre as coisas empacotadas lá se foi o conjunto da sala de almoço que estava aqui em casa – para quem ainda não sabe, há quatro anos compramos o antigo apartamento da sogra e algumas peças “ficaram”.
Era  um “cantinho alemão” de madeira maçica, com mesa, bancão, cadeiras e dois armários. Com certeza um móvel de boa qualidade – mas que não tinha absolutamente nada a ver comigo. (Até procurei alguma foto do ambiente para ilustrar esta postagem mas não achei. O que eu tenho é uma foto da mesa no post sobre toalhas de plástico)
Por dois motivos: 
1. eu não usava a sala de almoço por nada neste mundo, sempre me dei por direito de fazer minhas refeições na sala de jantar ou na mesa da varanda;
2. o móvel realmente não me agradava. Achava pequeno, comportando poucas coisas em seu interior para sua grande dimensão. Tinha até pensado em transformá-lo em um cantinho mais provence, pintando tudo de branco e revestindo com um toile de jouy, mas não era a solução.
Ou seja, os móveis deveriam voltar ao seu dono de origem.
Foi o que aconteceu – voltaram felizes e agora compõe um cantinho gostoso na churrasqueira da casa dela.
E eu?
Estou mais leve.
Sim, porque acomodei tudo o que tinha em uma prateleira cromada, igual a do escritório.
Continuo afirmando que é uma solução bacana, rápida e muito funcional. (Sem contar que também é econômica, pois eu não conseguiria um móvel que acomodasse tudo o que a prateleira acomodou pelo mesmo preço)
Também gosto do ar contemporâneo de ver tudo ao mesmo tempo, do visual de rápido acesso.
Ou seja, no final das contas estamos todas bem mais leves ;-)
Beijoca
Anúncios

Read Full Post »

Ma folie quer dizer “minha loucura”, em francês.
E também é o nome desta casa.
sei que não ficaria tão sonoro, mas chamaria este lugar de mon rêve  (meu sonho)
adoro o mix de diversos estilos de cadeiras e a ambientação verde e amarela
o interior também é de sonho

As imagens foram novamente cedidas pela Ana Carolina, do Casas Charmosas. Dá para entender agora o por que do nome da empresa dela?
Beijoca

Read Full Post »

onde se produz azeite, lavanda, limão siciliano e tangerinas

se vive com cor e elegância
permite-se uma mistura gostosa de padrões e estilos
Não dá vontade de ficar para o almoço de domingo?
Reparem na cabeceira colorida e nos criados antigos. Puro charme.
Numas destas coincidências da vida conheci a Ana Carolina, do Casas Charmosas, que gentilmente me cedeu estas imagens. Não é para suspirar e passar um domingo extremamente inspirado?
Beijoca

Read Full Post »

Vamos lá, confesse:
Há coisa mais gostosa do que trabalhar e rir com uma amiga querida?
E – melhor de tudo – poder fazer um lanchinho charmoso com bolo de laranja e suco de melancia?
Foi o que aconteceu pela manhã aqui em casa… delícia pura!
Aproveitei a deixa para arrumar a mesa com pequenos mimos que você já viu por aqui
guardanapos descartáveis de bolinhas
talheres xadrezinhos (vistos aqui)
a galinha que a sogra deu veio saudar a visita
Maria colheu raminhos de hortelã da horta
joguinho americano de quando me perdi no rattan
a “novidade” ficou por conta do cobre bolo em crochê que era da minha mamma

Dá para ser melhor?
Dá sim.
Quando a gente ganha uma flor colhida no chão da escola pela filha.

Um ótimo final de semana!!!!

Read Full Post »

Minha mãe sempre falava que tal coisa era fogo de palha (em geral ela se referia a alguma reinação da narizinho que escreve este blog)
De acordo com o Dicionário Informal :
“1. fogo de palha
Pouca duração, rápido.
-Essa empolgação dele é fogo de palha, já já passa.
Lembrei desta expressão quando, na arrumação pós reforma semi acabada, coloquei algumas flores na  sacola de palha de milho e acomodei-a na sala de almoço.
Muitos ambientes e peças de decoração contam com um toque em palha. As fibras podem ser as mais variadas, incluindo aí a taboa e a folha da bananeira.
A palha é um material simples, utilizado pela humanidade há tempos – lembram-se dos cestos indígenas? – e seu uso transcede o tempo. E as imagens abaixo mostram que este uso não é fogo de palha.
fotos: web, Depósito Santa Fé, Depósito São Martinho
Beijocas!

Read Full Post »

Minha mãe sempre falava que tal coisa era fogo de palha (em geral ela se referia a alguma reinação da narizinho que escreve este blog)
De acordo com o Dicionário Informal :
“1. fogo de palha
Pouca duração, rápido.
-Essa empolgação dele é fogo de palha, já já passa.
Lembrei desta expressão quando, na arrumação pós reforma semi acabada, coloquei algumas flores na  sacola de palha de milho e acomodei-a na sala de almoço.
Muitos ambientes e peças de decoração contam com um toque em palha. As fibras podem ser as mais variadas, incluindo aí a taboa e a folha da bananeira.
A palha é um material simples, utilizado pela humanidade há tempos – lembram-se dos cestos indígenas? – e seu uso transcede o tempo. E as imagens abaixo mostram que este uso não é fogo de palha.
fotos: web, Depósito Santa Fé, Depósito São Martinho
Beijocas!

Read Full Post »

Por causa do projeto secreto estou batendo pernas pelo chamado “comércio popular” de São Paulo. Já foram duas idas à 25 e mais uma ao Brás. Mas sempre aparecem mais coisas pelo caminho e eu, cansada que estava, me rendi à dica da minha amiga Cristina: “Por que você não vai para Santo Amaro? Tem uma “mini 25″ lá!”
Ok. Não é extensa e completa como a querida 25 de Março e seus arredores, mas dá um bom caldo – e o estacionamento custa R$ 5,00 contra os R$ 20 e lá vai pedrada que eu gasto cada vez que me desloco para o centro.
E batendo pernas daqui e dali sempre surgem descobertas porque mulher sempre repara em T-U-D-O.
As descobertas de Santo Amaro, para mim, foram as toalhas de plástico.
Não que nunca tivesse visto uma toalha de plástico antes. Mas enxerguei-as com outros olhos, com uma pegada mais moderna e colorida, tirando o preconceito do cafona-e-sem qualidade.
Seu uso cheio de bossa nestas fotos não tinha saído da minha cabeça:

(Casa & Jardim,matéria completa aqui)
E aí vem o Marcelo Rosembaum“Fazer toalha de plástico é um sonho do Marcelo quase tão anunciado por ele mesmo, quanto desenhar móveis pras Casas Bahia.”– lançar em Agosto passado uma linha de toalhas de plástico. Saiba de tudo aqui.
Lá fora, achei vários usos e projetos usando as vinyl table cloth ou oilcloth. Dá uma olhada:

Apartment Therapy lista os 8 melhores usos para as toalhas de plástico…

…onde obviamente aparecem dois projetos da Martha. E é por ela que eu fico sabendo que nos EUA você pode personalizar a estampa da sua toalha de plástico!!!!


Se bem na Inglaterra ninguém precisa disto. A Just Wipe tem cada coisa de suspirar…

Enquanto que a Oil Cloth tem uma toalha-lousa. Não é o máximo?

Mas como quem não tem cão caça com gato, as garotas do Superziper ensinam a fazer “Oilcloth falsificado”;-)

Ah! E as minhas? Bem seguem as fotos.Esta é simples, de plático estampado. Porém combinou perfeitamente com o arranjo e com o meu estado rosa de espírito.

A de morangos é térmica. Coloquei na mesa de madeira de demolição para alegrar bem cedo o dia, afinal é onde tomamos café da manhã.
As duas foram compradas por metro e com as sobras farei jogos americanos. Bacana, né?Beijoca!

Read Full Post »

Older Posts »