Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘em ordem’ Category

>vai e vem

>

Para cima, para baixo. Encaixota, cataloga.

Toda vez que mudamos de casa parece uma loucura.
É todo o processo de casa venda – casa compra, depois os sonhos e a dura realidade da organização.
Mas é o que sempre digo: “Transtornos passageiros, benefícios permanentes”
Para tornar sua mudança um pouco menos “traumática”, vale seguir algumas regrinhas básicas:
  • Analise suas peças com critério e doe o que não vai usar. Instituições de caridade, bazares e quem realmente precisa serão muito gratos. Seu novo espaço, sua nova casa também;
  • Começe a empacotar com a maior antecedência possível – parece difícil? Os primeiros a sair são itens sazonais – como árvore de Natal e decoração de Páscoa. Siga o mesmo racioncínio para o restante dos objetos que tudo começará a ficar mais fácil;
  • Tente encaixotar objetos por cômodos e identifique as caixas como tal: sua memória visual será uma grande aliada neste processo;
  • Meça os vãos, as portas, as passagens e seus móveis. Este pequeno cuidado vai poupar dores de cabeça como nâo ter desmontado “aquela” estante imensa para seu novo corredor ou ser supreendido por um içamento de um móvel querido;
  • Pesquise, pesquise, pesquise. Vale cotar várias empresas de mudança, sempre com referência prévia: os orçamentos podem diferir diametralmente;
  • Aproveite para liberar tudo que está pendente antes de entrar na casa nova: leve aquele ferro de passar com a resistência queimada para o conserto assim como mande lavar as cortinas. Entre na casa nova com pé direito;
  • Lembre-se de transferir o endereço de suas contas. Para seus conhecidos e amigos, vale um cartão avisando seu novo endereço ou um simpático email.
Por falar em sorte, os antigos sempre falavam que em uma casa não pode faltar sal. Então, mesmo que seja em meio a um emaranhado de caixas, entre na casa nova com o pé direito carregando um pacotinho de sal.
E mude, renove.
Sempre que nos movimentamos é sinal de que algo de bom está por vir!
Beijoca

Read Full Post »

>mais leve

>

Minha sogra é uma pessoa singular. Apesar de alguns contratempos que ela passou na vida, tudo o que ela quer acontece. E rápido.
É impressionante. Em meados do segundo semestre do ano passado ela decidiu que iria mudar-se para o interior. 
Pronto: em menos de dois meses apartamento vendido, tudo empacotado e desempacotado na casa nova.
Entre as coisas empacotadas lá se foi o conjunto da sala de almoço que estava aqui em casa – para quem ainda não sabe, há quatro anos compramos o antigo apartamento da sogra e algumas peças “ficaram”.
Era  um “cantinho alemão” de madeira maçica, com mesa, bancão, cadeiras e dois armários. Com certeza um móvel de boa qualidade – mas que não tinha absolutamente nada a ver comigo. (Até procurei alguma foto do ambiente para ilustrar esta postagem mas não achei. O que eu tenho é uma foto da mesa no post sobre toalhas de plástico)
Por dois motivos: 
1. eu não usava a sala de almoço por nada neste mundo, sempre me dei por direito de fazer minhas refeições na sala de jantar ou na mesa da varanda;
2. o móvel realmente não me agradava. Achava pequeno, comportando poucas coisas em seu interior para sua grande dimensão. Tinha até pensado em transformá-lo em um cantinho mais provence, pintando tudo de branco e revestindo com um toile de jouy, mas não era a solução.
Ou seja, os móveis deveriam voltar ao seu dono de origem.
Foi o que aconteceu – voltaram felizes e agora compõe um cantinho gostoso na churrasqueira da casa dela.
E eu?
Estou mais leve.
Sim, porque acomodei tudo o que tinha em uma prateleira cromada, igual a do escritório.
Continuo afirmando que é uma solução bacana, rápida e muito funcional. (Sem contar que também é econômica, pois eu não conseguiria um móvel que acomodasse tudo o que a prateleira acomodou pelo mesmo preço)
Também gosto do ar contemporâneo de ver tudo ao mesmo tempo, do visual de rápido acesso.
Ou seja, no final das contas estamos todas bem mais leves ;-)
Beijoca

Read Full Post »

>sapateira?

>

Não, organizador de delícias infantis (hidrocores, lápis, fantasias…)

É importante sempre olhar “para fora da caixa” e enxergar novos usos para objetos que povoam a nossa casa. 
Afinal de contas, reciclar é preciso.
E ser criativo é mais preciso ainda ;-)
Beijoca

Read Full Post »

marcenaria

Uma boa  marcenaria planejada é a solução para muitos problemas.
Vejam o exemplo deste armário: as bandejas ficam todas em posição vertical oferecendo plena visão e opção de escolha para quem vai usá-las (quantas vezes não usamos algo que temos porque simplesmente “esquecemos” que ela existe?)
Mas, o mais importante, é previamente analisar suas necessidades e hábitos, pois  contando com este histórico pode-se elaborar um projeto que utilize de forma inteligente cada centímetro que você tem disponível.
Beijoca

Read Full Post »

falo e faço

Arrumando o armário de copos com uma dica que já mostrei aqui.

Read Full Post »

enlatados

Digamos que a pseudo história em quadrinhos serve para colocar um pouco de humor no desfecho das latinhas. Mas é só para lembrar que às vezes coisas que estão  tão arraigadas no nosso dia a dia – e por isto não a notamos – podem ser a chave da solução de alguns pequenos problemas domésticos.

Beijoca

Read Full Post »

um pouco de glamour…

… não faz mal à ninguém, não é mesmo?
Organizei meus perfumes e cremes provisioramente na bandeja de prata que ganhamos da tia do maridex.
Para quem tinha apostado onde ela ficaria já respondo de antemão: não é o lugar definitivo dela ainda, mas definitivamente continuarei com uma bandeja para organizar minhas coisas no banheiro.
Vocês não imaginam o quanto facilita e agiliza a limpeza diária. Basta tirar a bandeja, limpar a bancada e depois recolocá-la no lugar.
Ou seja, mais uma dica de bandeja.

Beijoca

Read Full Post »

Older Posts »