Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘feito a mão’ Category

objetos em um minuto

Esta internet é mesmo cheia de novidades e ideias.
E foi por meio dela que eu fiquei sabendo do designer francês Pierre Lota e fiquei encantada com suas ideias.
O vídeo acima mostra 8 delas, rápidas, simples, econômicas e de efeito.
Como o que a gente gosta.
Aproveitem!
Um beijo grande

Read Full Post »

feira chique

Ganhei esta sacola de feira emperequetada da sogra no meu aniversário (em junho).
Uso muito, muito mesmo.E  em todo lugar que eu passo, ela causa sensação.
A ideia é relativamente simples: customize a sacola com arremates de chita de poás costurados e apliques de feltro colados com cola quente.

As florzinhas, a Carol Putinati ensinou como fazer da primeira edição da Manual Flávia Ferrari.
Ou seja, uma ideia simples e de efeito.
Beijoca

Read Full Post »

Todo mundo por aqui sabe da minha paixão por flores naturais, em especial por orquídeas
Mas uma das coisas que aprendi nesta vida é que nada é preto ou branco, que tudo geralmente é cinza. Ou seja, que tem muita beleza além das plantas naturais.
Semana passada a Dani, minha comadre, entregou aqui em casa três flores de pet dizendo que elas vieram da decoração de um casamento que havia ido em Trancoso: “Quando olhei para elas, lembrei de você.”

Achei super bacana. Primeiro por ser lembrada (quem não gosta disto?)
Segundo pelas flores, autenticamente fake, fazerem parte de um casamento em um reduto moderno, charmosinho e “in” do Brasil.
Para mim o fato de serem orgulhosamente falsas é a grande virtude e beleza destas flores: elas assumem que não são verdadeiras, tem cores improváveis e acabamentos rebuscados. 
São over, abusadas.
E lindas.
Parabéns à noiva, que fez esta escolha super acertada e de estilo.
Parabéns a quem produziu as flores, fugindo do chavão do “me too”, querendo ser o que não se é.
Parabéns a quem viu beleza além do chavão da sustentabilidade.
E parabéns para quem sabe valorizar esta arte do fazer afirmando, com toda razão, que “as flores de plástico não morrem…”
Um beijo super autêntico para vocês!

Read Full Post »

Selecionei dez detalhes da cozinha da Casa Mega de Idéias para você fazer em casa e dar um charme a mais para seu espaço ;-)
Açúcares aromatizados em vidros de palmito: receitas + rótulos Revista Manual Flávia Ferrari
pia de bacia + torneira de flor: as preferidas da Ana Maria Braga ;-)

cortina patchwork de babados 
+
 janela lousa/revisteiro 

armário de demolição (Particolare Casa
+
 caixinhas fofas (ScrapSampa)

quadro de avisos: moldura antiga + tela de galinheiro

cabideiro de passarinhos em ferro
louça branca personalizada com strass 
execução e idéia: Flávia Ferrari
pop cakes (pirulitos de bolo) Janaína Suconic
plaquinha aramada
bancos em patchwork 
ao fundo: formas Wilton e papéis de scrapbooking 
“saias” para cupcakes Wilton 

Read Full Post »

>quanto eu cobro?

>


“Flávia, (…) esta semana recebi a encomenda para fazer revestimento em uma cadeira  e não sei quanto posso cobrar. Estou sem noção, me ajude por favor. Um beijão, M.”

Há um mês, recebi esta mensagem. 
Respondi individualmente e fiquei pensando: sei que tem muita gente que vive do fazer. Como atividade principal, ou como aumento de renda.
Mas ainda estava encucada: será que tem muita gente que não sabe como cobrar pelos seus trabalhos de artesanato? Será que tem gente que acaba vendendo peças que faz com prejuízo?
Por este motivo, resolvi dividir um pouco do que enxergo como lógica de custos/preço. Espero que ajude mais gente!
Para fazer um orçamento de quanto você deve cobrar pelo trabalho de revestir a cadeira você deve dividir seus custos em 2: 
Custos de Matéria Prima (tudo o que você vai usar para executar o trabalho) 
Custos de Mão de Obra (quanto irá custar para realizar o trabalho) 
No caso da cadeira os custos de matéria prima são: 
tecido 
cola 
pincel 
termolina leitosa
(e a cadeira, caso você tenha que comprar uma e não reaproveitar a do cliente) 
TECIDO: 
Para saber qual o custo do tecido, você tem que calcular quanto irá utilizar. Para isto tenho uma regra simples: pegue um barbante (ou outro fio) e meça a cadeira a partir de um pé da frente, passando pelo encosto e terminando em um pé de trás. Veja quantos metros de tecido são necessários, coloque mais 50 cm como margem de segurança e aí você terá seu consumo. 
Para saber o custo basta multiplicar o consumo pelo preço por metro que você pagará pelo tecido. 
COLA: 
Para realizar este trabalho é consumido, em média, 500g de cola branca PVA (+/- meio frasco grande) 
PINCEL: 
É o preço do pincel que você vai utilizar.
TERMOLINA LEITOSA:
O consumo de termolina, para finalizar esta peça é de mais ou menos 100 ml.
O custo de mão de obra leva em consideração quanto tempo você vai trabalhar neste projeto. A cadeira leva, em média, 2 horas para ficar pronta. Aí você adiciona quanto cobra por hora de trabalho aos seus custos. 
Ou seja, somando os custos de matéria prima aos seus custos de mão de obra você vai saber quanto vai custar para fazer o trabalho. Some a isto uma margem de lucro e você saberá quanto cobrar do seu cliente. 
Bons negócios!
Beijo grande

PS: o vídeo do passo a passo de como revestir uma cadeira em chita está no link. E mais técnicas de artesanato estão no canal de vídeos do DECORACASA.

Read Full Post »

>listradinho

>

Olha só que bacana que fica a cúpula de abajour forrada com tecido listradinho.
Um charme navy.
Projeto bacana – e rápido – para fazer nesta segundona de feriado.
Para quem não viu, o vídeo do passo a passo de como revestir cúpulas está no link.
Beijo grande!

Read Full Post »

>com significado

>

Minha filha tem uma turminha muito bacana na escola. É uma classe que caminha junta há anos e tem uma dinâmica deliciosa.
No final do ano, todas a mães se cotizam na famosa “vaquinha” para presentear os professores. Ano passado, fizemos a mesma coisa mas queríamos algo diferente: algo realmente com significado e feito com a ajuda das crianças.
Quem desvendou o que fazer foi minha querida Cris Abreu: uma manta com as mãos de todas as crianças da sala estampadas e costuradas. E foi ela mesma quem cuidou do modus operandi.

Um kit contendo: dois quadrados de algodão cru etiquetados com o nome de cada criança, tinta para tecido e um pincel e instruções de como fazer (passar tinta nas mãos da criança e carimbá-las no tecido, centralizando), além da data limite de entrega da devolução das mãos carimbadas.
Devolvidas todas as mãos, a Cris escreveu o nome de cada com caneta para tecido e levou para a costureira  unir todo o patch.
O resultado, foi este.
O significado foi de um abraço:
Beijoca

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.